top of page
Buscar
  • Foto do escritorAssociação Comercial de Campinas

Reputação digital: Cuidado com o amadorismo no LinkedIn

Por: Vivian Lopes - Membro AC Networking - Grupo Collab

Cuidado com os pontos cegos no seu posicionamento digital. Eles podem atrapalhar sua reputação.

Seu Perfil Pessoal No LinkedIn é Só Pessoal? Até onde vai sua liberdade de expressão no perfil pessoal do LinkedIn? Acredito que a vida é feita de combinados. Desde o namoro, casamento até regras com filhos, as leis da sociedade, e mais recentemente a LGPD, Lei Geral de Proteção de Dados aqui na internet.

Mas e qual a relação disso com o seu perfil no LinkedIn?

Como em qualquer rede social, ele é público. Tudo que é postado é como falado: não dá para “desfalar” ou “desler”, podemos e devemos, claro, nos retratar, quando for o caso.

E o relacionamento que você tem com seu cliente ou empregador? Geralmente é um combinado. Assinamos contratos, estabelecemos acordos e entregáveis.

Algumas regras estão mais claras do que outras, é verdade.

Porém, acredito que esses acordos se estendem para as redes sociais, para a internet de forma geral.

Se você tem sua carteira assinada (CLT), mas pelas redes você se posiciona com valores diferentes propostos e combinados, seus líderes ou o RH podem entender seu comportamento como desalinhado ao perfil de colaborador desejado para o negócio.

Isso pode ser fatal para sua carreira e reputação. Depois para reconstruir, anos e anos são necessários, com a chance de não dar certo.

Já parou para pensar que cada ação sua no digital está construindo seu posicionamento e sua marca pessoal para fortalecer ou enfraquecer sua empregabilidade?

Fazer nada também é uma decisão.

Escolheu ficar na zona de conforto, sem buscar avanço. Escolheu ficar apenas na bolha dos colegas da empresa, sem construir seu networking, se desenvolvendo ou acompanhando a evolução do mercado.

O mundo está mudando tanto e tão rápido, que quem está parado, na verdade já ficou para traz. A forma de desenvolver negócios mudou bastante, especialmente com a pandemia.

Contudo, a vida é feita de escolhas. Se você escolheu a rede das imagens como seu principal passa tempo, cuidado. Diferentemente das redes do nosso amigo Zuck, o LinkedIn é uma rede de quem está buscando conhecimento, construção de relacionamento e se posicionando de forma profissional – e oferecendo serviços.

Sinto informar, mas se você está no LinkedIn a passeio, está perdendo tempo. Essa rede global de profissionais não tem espaço e não dá visibilidade para amadores ou para interesses que não sejam ligados à carreira ou negócios.

Perfis inativos ou incompletos demais, sem foto, banner, com “Em busca de recolocação” ou a sua graduação no título, perdem cada vez mais visibilidade. Cai no infinito. Perde percepção de valor e a empregabilidade vai pelo ralo.

Sabe qual é a pior parte disso tudo?

Não sé somente você que sai perdendo. A sua empresa também perde – e muito – com sua falta de olhar estratégico para essa rede aqui.

Colaborador que desconhece as leis do digital ou não percebe que suas atitudes, em especial o LinkedIn, impactam diretamente nos negócios, na percepção de marca e na conversão de leads em propostas, está ficando para traz e travando também a empresa em que trabalha.

O marketing se mata de gerar leads, cria mídia, conteúdos, sequência de e-mails, campanhas inteiras. Aí o contato do potencial cliente chega para o time comercial e as reuniões não avançam, não tem fit, não tem conexão humanizada.

De repente o potencial cliente vai “investigar” o nome do executivo comercial e encontra (quando encontra) um perfil abandonado, com teias de aranha e com cara de currículo.

TRABALHABILIDADE?

Como empresária acredito que o a visão do trabalho está mudando e vai mudar cada vez mais.

Precisamos ressignificar o mundo do trabalho. Seu ou o meu trabalho não é apenas O TRABALHO em si. Existe muito mais em jogo.

Como meu marido é piloto profissional gosto de usar essa analogia aqui: A hora da corrida vai muito além de sentar no carro/kart, e correr. Na verdade, a corrida começou muito antes. O resultado dela se deve a muito treino, preparo emocional e nutrição e hidratação para o corpo.

A vitória começou no preparo, no treino físico, no cuidado, no capricho, nos estudos do cliente, no seu posicionamento no LinkedIn.

Acredito que devemos trazer essa visão para a forma como encaramos a rotina do trabalho.

É assim que fortalecemos a nossa trabalhabilidade.

Aquela frase típica “eu só trabalho aqui” é um convite para o cancelamento, para sua exclusão do grupo. Não existe mais espaço para esse perfil no mercado especializado, profissionalizado.

ECONOMIA DA ATENÇÃO Todos temos 24h no dia, escolhemos e selecionamos as nossas prioridades. Na hora de agendar reuniões, não tem como ser diferente. Se você trabalha com vendas, é executivo de contas ou tem como meta desenvolver novos negócios ou fornecedores, cuidado como se posiciona e como se movimenta na rede.

Seu perfil pode estar sendo um tiro no pé para seus resultados, e consequentemente da sua empresa também.

Enfim, não adianta apenas a liderança saber disso, apenas os gerentes e diretores estarem ativos e bem posicionados. Os profissionais que movimentam a empresa e entram em contato com o cliente, precisam também agir de acordo com essa visão.

O QUE FAZER

Foi pensando nesses desafios que venho organizando e ministrando palestras e treinamentos para empresas de tecnologia, universidades, óleo e gás, mineração, serviços empresariais, pesquisas, entre outras.

Nesses workshops e palestras trabalhamos desde a sensibilização dos colaboradores, até a alta liderança. E dependendo do caso criamos todo um plano personalizado para começar a ser mais assertivo e estratégico na maior rede social profissional do mundo.




bottom of page